Fone: (11) 99162-5474
Home
Quem Somos
Produtos
Solicite uma Proposta
Contato
Seguro de Residência: casal retornando de viagem.
SEGURO DE RESIDÊNCIA

Seguro de Residência

Hoje menos de 15% das residências brasileiras têm seguro, segundo levantamento da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg). Este número tem crescido ano a ano, mas o percentual ainda é baixo.

Tipos de cobertura

Falar de seguro residencial não é tão comum quanto conversar sobre seguros de carro. E, em geral, quando o assunto é comentado, tende-se a reduzi-lo a coberturas contra incêndio.

Os seguros residenciais, no entanto, cobrem uma série de outros imprevistos. Há desde aqueles contra vendavais — muito vendidos na região Sul do país — até os que cobrem danos elétricos, enchentes e danos a terceiros.

SIMULE E CONTRATE NO SITE DA PORTO

Para entender como eles funcionam, veja algumas questões importantes. Confira abaixo:

Seguro de Residência: pessoa protegendo a miniatura de uma casa entre as mãos.

Para que serve um seguro residencial?

O seguro residencial tem por finalidade proteger o patrimônio do consumidor. Não somente a estrutura física de uma residência, mas também, em algumas opções, garantir tudo o que está dentro do imóvel (televisão, mesa, cadeira, estrutura elétrica, entre outros). O que um seguro residencial irá cobrir depende do que o morador contratou.

Como funciona o seguro residencial?

O seguro residencial básico sempre irá cobrir o imóvel em caso de incêndio, queda de raio ou explosões, de acordo com o Idec. Ele será calculado a partir do valor do apartamento ou casa e de uma estimativa de custo dos bens que o integram. A partir do seguro básico, porém, é possível solicitar outras coberturas — que serão cobradas à parte. Entre elas, as mais comuns são contra danos elétricos, roubo, vendaval e responsabilidade civil.

A responsabilidade civil refere-se a algo que estava sob sua responsabilidade e prejudicou um terceiro. "Se seu cachorro escapa da casa e machuca alguém, se uma planta cai da sua varanda e acerta uma pessoa, ou se a reforma que você realizou no seu apartamento afetou a casa do vizinho", são exemplos de situações que podem ter cobertura por responsabilidade civil. Algumas empresas também oferecem seguro contra enchentes. Ele é calculado de acordo com a região do imóvel.

Junto ao seguro, o cliente pode escolher também contratar assistências 24 horas. Em muitas companhias, elas podem vir de graça, dependendo do seguro escolhido. As assistências contemplam serviços de chaveiro, encanador e eletricista, entre outros.

O que um seguro residencial não costuma cobrir?

A lista de cobertura de um seguro varia de acordo com a empresa. É importante atentar-se ao que está descrito no contrato assinado, para não passar pela surpresa, por exemplo, de ter a casa roubada e o seguro só cobrir casos de incêndio.

A recomendação para não levar sustos é ler o tópico "riscos excluídos", no Manual do Segurado. "No momento da contratação, é importante estar atento às exclusões. Algumas das mais comuns são: falhas na construção, furtos sem vestígio de arrombamento e defeitos preexistentes".

Quais são as principais obrigações da seguradora?

No seguro residencial, o valor das indenizações está limitado ao valor contratado em cada cobertura. Por exemplo, se o cliente contrata cobertura de R$ 300 mil para incêndio, a indenização será de no máximo de R$ 300 mil, mesmo que o prejuízo seja maior.

A seguradora tem a obrigação de cobrir tudo o que estiver no contrato. Justamente por isso é tão importante a atenção do consumidor na leitura da apólice do seguro.

O que fazer em caso de sinistro?

Em caso de sinistro, ou seja, um evento que causou algum dano, perda ou prejuízo sobre aquilo que foi contratado (incêndio ou roubo, por exemplo), a recomendação é avisar imediatamente a seguradora. Acione o corretor e ele agilizará este processo.

Além disso, é preciso informá-la sobre qualquer modificação realizada pelo morador após a ocorrência do sinistro. "Não troque a chave da casa, caso tenha sofrido um roubo por arrombamento antes de o funcionário da seguradora chegar. Se fizer isso, já terá eliminada uma das provas de que você foi roubado e poderá começar uma discussão sobre se o sinistro de fato ocorreu".

Em caso de vendaval, por exemplo, supondo que o telhado da casa tenha sido danificado e seja preciso removê-lo, só o faça depois de avisar a seguradora. Geralmente, ela dará as orientações necessárias e você terá a uma prova de que o destelhamento foi causado pelo vendaval.

Como é o passo a passo para o consumidor receber a indenização em caso de sinistro?

A indenização pode ser por meio da reparação dos danos, reposição do bem por outro da mesma espécie ou em dinheiro. Após o cliente avisar a central de sinistros, a seguradora irá avaliar o ocorrido e solicitará a documentação do cliente.

Como funcionam as franquias aplicadas em caso de sinistro?

As franquias devem ser especificadas na apólice de seguro (este é um dado obrigatório). Elas geralmente correspondem a um percentual dos prejuízos e têm um valor mínimo.

Não existe cobrança de franquia quando a cobertura do seguro residencial é a básica, aquela que cobre apenas incêndio, queda de raio e explosão. Nos demais casos, é preciso ficar atento ao contrato.

SIMULE E CONTRATE NO SITE DA PORTO



WFS Corretor: entre em contato conosco.

Quero receber um contato

Preencha o formulário abaixo com seus dados que entraremos em contato em seguida para esclarecer as suas dúvidas.

ENVIAR
WFS Corretor

Facebook do WFS Corretor Whatsapp do WFS Corretor

© 2019 | Todos os direitos reservados
Desenvolvimento de Sites Otimizados por Linking Sites.
Whatsapp do WFS Corretor
Converse agora com o corretor